Animais Noturnos

Art’n’eyes

A noite de Tom Ford no olhar de uma mulher Céline

Susan Morrow deita-se na cama, coloca os seus óculos oversized Celine CL 41367 e começa a folhear a cópia de “Nocturnal Animals”, o romance enviado por Edward, o seu primeiro marido. E ali, naquele momento, estampado no olhar da protagonista, começa o filme de Tom Ford em forma de tríptico, unindo as três narrativas que estão na origem desta longa-metragem.

O designer de moda Tom Ford realizou “Animais Noturnos” em 2016, mas esta não foi a sua primeira aventura no cinema. Estreou-se como realizador em 2009 com “Um Homem Singular”. O filme baseia-se no romance de 1993 de Austin Wright intitulado “Tony and Susan”, mas a professora do texto original foi substituída por uma sofisticada negociadora de arte de Los Angeles, aproximando o filme da elite que Tom Ford pretende despir através da sua lente.

O cuidado jogo de luz e sombra, a atenção quase que obsessiva nos detalhes, o estilo que alinha toda a película, o foco nas roupas de Susan, na estética e enquadramento encaminham-nos neste universo de Tom Ford, que junta, despudoradamente, glamour, blazers, botas de cowboy e antidepressivos.

“Animais Noturnos”, de Los Angeles ao Texas

O enredo foca-se em Susan Morrow (Amy Adams), a proprietária de uma galeria de arte em Los Angeles, que vive com o seu marido Hutton (um deslumbrante Armie Hammer) numa mansão perfeitamente minimal e luxuosa com uma vista deslumbrante sobre as luzes da cidade dos anjos. Susan está descontente por vários motivos (um marido infiel, um negócio falido e uma filha ausente) mas entre a frota de carros da sua garagem, a sua casa impecavelmente decorada e o seu invejável guarda-roupa, Susan sabe que a sua tristeza é trivial. “Que direito tenho eu de ser infeliz?”, pergunta ela a uma amiga nos minutos iniciais do filme. E o manuscrito que acabara de receber do seu ex-marido Edward Sheffield (Jake Gyllenhaal), um aspirante a escritor há 20 anos atrás, começa a assumir-se como a porta de entrada para muitas das respostas em suspenso.

Os óculos de massa da Céline são uma espécie de armadura, que separa a verdadeira Susan da outra que se vê refletida e questionada em cada parágrafo do romance que tem em mãos. São a sua máscara ou serão, tão-somente, um artifício? “Animais Noturnos”, que esteve em competição pelo Leão de Ouro no Festival de Cinema de Veneza, onde recebeu o Grande Prémio do Júri, é, nas palavras do próprio realizador, um regresso às suas origens texanas e uma espécie de reflexão sobre a masculinidade.

Céline, o feminino intemporal 

E, depois de apresentarmos o filme, resta uma questão. Porquê o destaque a uns óculos Céline num filme de Tom Ford? Porque ninguém usa Tom Ford no filme. E apesar de tudo na protagonista do filme clamar por um guarda-roupa by Tom Ford, o realizador tomou uma opção clara ao separar a sua carreira na moda do cinema. E o guarda-roupa tem, durante todo o filme, o papel de barómetro. Quando Amy Adams surge pela primeira vez na película, ela usa um vestido preto de mangas compridas e decotado, dando o tom para a sua estética severa e praticamente blindada, completa com olhos e lábios sombrios, para enfrentar o mundo exterior. Quando ela chega a casa, deita-se na cama e folheia o romance de Edward, vemos a Susan emocionalmente vulnerável, sem maquilhagem, sozinha e envolvida em malhas e cashmere suaves e reconfortantes.

A marca francesa Céline foi fundada em 1945 por Céline Vipiana e é, desde 1996, parte integrante do grupo Louis Vuitton. Esta marca de luxo caracteriza-se pela sofisticação, pela inspiração e pelo travo visionário na recriação de uma mulher que não nega a sua feminilidade em pleno século XXI. A sua visão de eyewear é marcadamente vintage, assumindo a elegância como mote intemporal. As suas armações sobredimensionadas, a suavização das arestas em cada pormenor, as linhas bem definidas e os logos minimais demonstram a força de caráter da marca e demarcam a individualidade das mulheres que usam Céline. O olhar de Susan não seria o mesmo. E seria certamente outra Susan aquela que vemos em Animais Noturnos sem os seus Céline CL 41367/F Catherine Small Asian Fit AEA.

No Comments Yet

Comments are closed